Caminhões

Volvo FH 25 anos 1 milhão de unidades no mundo

Desde que chegou ao Brasil o FH representa o que há de mais moderno da indústria de caminhões

   O Volvo FH é um dos mais bem-sucedidos modelos da indústria de caminhões, com 1 milhão de unidades comercializadas em todo o mundo (mais de 130 mil na América Latina). E para comemorar o sucesso de duas décadas e meia deste ícone das estradas, a Volvo apresenta no Brasil a série comemorativa “FH 25 anos”. “O Brasil foi um dos primeiros mercados fora da Europa a comercializar o FH. Sempre moderno, o caminhão revolucionou nosso mercado de transportes, trazendo para cá tecnologias que até hoje surpreendem”, afirma Bernardo Fedalto, diretor comercial de caminhões da Volvo no país.

   Desde que chegou ao Brasil o FH representa o que há de mais avançado na indústria de caminhões. “Todas as gerações do produto chegaram ao país imediatamente após o lançamento mundial na Europa. Foi assim nos primeiros 25 anos do FH e continuará sendo. Afinal, o transportador brasileiro exige e merece tecnologia de ponta. A história de sucesso do FH está apenas no começo”, finaliza Bernardo Fedalto.

   Com a grande aceitação do modelo, a Volvo tomou a decisão que mudaria os rumos da marca no país: passou a fazer o FH no Brasil. Com alto índice de nacionalização, era possível aos transportadores o acesso a linhas de crédito que viabilizaram participação crescente do modelo no mercado. Para isso, a marca fez grandes investimentos em sua fábrica em Curitiba (PR), com destaque para uma nova área para a produção das modernas cabines do veículo.

   O FH “Made in Brazil” trouxe novidades no interior da cabine, que ficou ainda mais confortável. O modelo passou a contar com o inovador “Front Underun Protection System” (FUPS), um dispositivo que salva vidas ao evitar que veículos pequenos entrem embaixo do caminhão em colisões frontais. Outra inovação foi a introdução do Air Bag como item opcional. Durante muitos anos o FH foi o único caminhão nacional com esse dispositivo fundamental para salvar vidas.

   Apenas um ano depois de começar a ser feito no Brasil, o FH deu um dos mais importantes saltos em sua história. Neste ano foram introduzidas diversas melhorias na cabine e na eletrônica embarcada. Com o novo motor D12C com potências de 380 cv e 420 cv, a interação tecnológica ficou mais fácil. O painel trouxe um, à época, avançado computador de bordo que exibia diversas informações sobre o propulsor e seu desempenho. Cálculos como médias de consumo instantâneo e por viagem eram facilmente acessados. Mais do que isso: um dispositivo chamado Trip Manager permitiu a conexão, por meio de um cabo, do computador de bordo aos computadores das transportadoras. Essa conectividade, até então inédita, permitiu baixar os dados para análises e treinamento de motoristas a partir do histórico de condução que ficava registrado no veículo.

Um tributo aos transportadores

   Com design exclusivo, diversos itens de conforto e muita segurança a edição comemorativa é uma síntese de tudo o que o FH representa para o mercado de transportes. “No Brasil é uma série bem limitada, com poucas unidades. Nossa intenção é prestar uma homenagem aos clientes que fizeram do FH um diferencial em suas frotas, sempre buscando o que há de melhor em tecnologia, segurança e imagem”, assegura Alcides Cavalcanti, gerente comercial de caminhões da Volvo.

   A edição comemorativa tem um visual marcante na cor Vermelho Perolizado, numa referência às primeiras unidades do modelo que chegaram ao país no fim de 1993, ainda importadas da Suécia, onde fica a matriz da Volvo. Defletores laterais, de teto e saias laterais ajudam a aerodinâmica e economia de combustível, com resultado marcante também para o visual externo dos veículos.

   Ainda na parte externa, destaques decorativos em prata, cinza e laranja caracterizam a série especial identificada também por faixas que formam o número “25”. Esses elementos combinam ainda efeitos 3D com sombras numa referência ao design típico do início dos anos 1990.

A intenção da Volvo é prestar uma homenagem aos clientes que fi zeram do FH um diferencial em suas frotas

Primeiro proprietário cegonheiro do FH

   Milton Sommer já completou 55 anos de dedicação ao transporte de veículos zero-quilômetro e foi o primeiro proprietário na categoria dos cegonheiros de um FH,  há  25 anos. Fiel à marca ele já comprou o novo FH 25 anos Série Especial.

   Paulistano, filho de pai alemão e mãe espanhola, Sommer herdou dos pais a garra e dedicação em tudo que faz. Começou a trabalhar bem cedo ajudando o pai, depois teve várias profissões. Sua trajetória como cegonheiro começou na Translor em março de 1963. Foi um dos primeiros a usar o bambolê: caminhão engatado numa carreta  que transportava 10 carros.

   Suas primeiras viagens foram para o nordeste “eram viagens longas, duravam vários dias em estrada de terra que levantava muita poeira, sem falar nos buracos e atoleiros quando chovia”, relembra Sommer.

   Pai rigoroso, Sommer sempre se esforçou para garantir o estudo dos filhos. Atualmente ele é pai de um engenheiro mecânico, uma desenhista industrial e uma administradora hospitalar.

Milton Sommer (primeiro da direita para esquerda), primeiro proprietário do FH entre os Cegonheiros há 25 anos

Primeiro proprietário cegonheiro do FH

   Apenas um ano depois de começar a ser feito no Brasil, o FH deu um dos mais importantes saltos em sua história. Neste ano foram introduzidas diversas melhorias na cabine e na eletrônica embarcada. Com o novo motor D12C com potências de 380 cv e 420 cv, a interação tecnológica ficou mais fácil. O painel trouxe um, à época, avançado computador de bordo que exibia diversas informações sobre o propulsor e seu desempenho. Cálculos como médias de consumo instantâneo e por viagem eram facilmente acessados. Mais do que isso: um dispositivo chamado Trip Manager permitiu a conexão, por meio de um cabo, do computador de bordo aos computadores das transportadoras. Essa conectividade, até então inédita, permitiu baixar os dados para análises e treinamento de motoristas a partir do histórico de condução que ficava registrado no veículo.

Novidades no interior da cabine ficou ainda mais confortável

Um tributo aos transportadores

   Com design exclusivo, diversos itens de conforto e muita segurança a edição comemorativa é uma síntese de tudo o que o FH representa para o mercado de transportes. “No Brasil é uma série bem limitada, com poucas unidades. Nossa intenção é prestar uma homenagem aos clientes que fizeram do FH um diferencial em suas frotas, sempre buscando o que há de melhor em tecnologia, segurança e imagem”, assegura Alcides Cavalcanti, gerente comercial de caminhões da Volvo.

   A edição comemorativa tem um visual marcante na cor Vermelho Perolizado, numa referência às primeiras unidades do modelo que chegaram ao país no fim de 1993, ainda importadas da Suécia, onde fica a matriz da Volvo. Defletores laterais, de teto e saias laterais ajudam a aerodinâmica e economia de combustível, com resultado marcante também para o visual externo dos veículos.

   Ainda na parte externa, destaques decorativos em prata, cinza e laranja caracterizam a série especial identificada também por faixas que formam o número “25”. Esses elementos combinam ainda efeitos 3D com sombras numa referência ao design típico do início dos anos 1990.